Aqui você encontra uma seleção de perguntas organizadas por temas que vão te ajudar a entender um pouco melhor meu trabalho como psicólogo e sexólogo.

Que público você atende?

Pessoas de qualquer gênero, a partir dos 16 anos, aproximadamente. Os casos que atendo são predominantemente afetivos/sexuais, incluindo comunidade LGBTI+, profissionais do sexo, etc. Como psicólogo, também atendo pacientes com queixas genéricas, como ansiedade, depressão, entre outros. Até porque essas queixas também estão presentes em pacientes da terapia sexual.

Não tenho condições de ir ao consultório. Você atende online?

Por conta da pandemia, e enquanto ela durar, todos os atendimentos estão sendo realizados online. Em geral, sugiro o atendimento online para pessoas com dificuldades de deslocamento ou residentes fora de São Paulo.

Posso fazer sessões quinzenais?

Sessões com intervalos de mais de uma semana são recomendadas para pacientes que estejam em processo final. Via de regra, o recomendado para a maioria dos casos são sessões semanais.

Meu caso deve ser único no mundo. Será que tem cura?

Olha, vou te falar que esse tipo de pensamento é muito comum a pacientes que buscam terapia. Como vivemos em uma sociedade normatizada, tudo aquilo que foge de algum padrão (ainda) é visto de forma negativa.

Como psicólogo, não é ético prometer “cura”. Porém, considero importante entrar em contato com estas questões e entender um pouco melhor o lugar delas pra você.

Gostaria que meu namorado fizesse terapia, mas ele acha que psicólogo é pra louco.

A questão aqui é outra: terapia é para pessoas normais, normalíssimas, que estão a todo momento tentando se enquadrar nos padrões normativos impostos socialmente.

Obviamente que terapia também é para loucos, mas hoje nossa atuação é bastante ampla, não só no consultório, mas em hospitais, escolas, empresas, equipes desportivas, comunidades, etc.

Posso te indicar pra amigas/os ou parentes estando em terapia com você?

Não é recomendado que pessoas muito próximas façam terapia com o mesmo profissional. Você se sentiria à vontade? Não podem surgir fantasias sobre o que é conversado em terapia a respeito da outra pessoa? Ou ainda associar episódios e falas específicas a algum contexto da terapia?

É algo a ser conversado com o terapeuta antes da indicação ser feita. No mais, sempre ficamos bastante agradecidos pelas indicações, pois é uma forma de reconhecer e demonstrar confiança no nosso trabalho. <3

Parei a terapia e gostaria de retomar, mas estou com vergonha/medo de você não me aceitar.

Não existe nenhum tipo de impedimento sobre retomar a terapia com o mesmo profissional. É uma questão de avaliar como será essa retomada levando em conta o que o terapeuta pode oferecer e o que a/o paciente precisa naquele momento.

Tenho que tirar a roupa pra fazer a terapia sexual?

Não. Não há necessidade de tirar a roupa ou mostrar qualquer parte do corpo. Em casos excepcionais, e dependendo da abordagem, pode-se trabalhar com técnicas corporais dentro do trabalho de terapia sexual. Nestes casos, deve haver uma conversa franca entre paciente e terapeuta e, principalmente, respeitar os limites de cada paciente, explicando do que se trata a técnica bem como seus objetivos.

Você vai querer saber toda a minha vida sexual?

Não é necessário saber absolutamente toda a vida sexual de cada paciente. Digamos que quanto mais informações eu tiver, mais fácil fica entender as questões trazidas à terapia.

O mais importante, neste caso, é que você se sinta à vontade e respeite seu próprio tempo e limite.

Você atende casais?

Particularmente, acho mais proveitoso trabalhar com um membro do casal, mas sempre mantendo o foco do atendimento no casal. Havendo necessidade, a outra pessoa pode ser encaminhada a alguma colega ou ao menos ser chamada às sessões eventualmente para acompanhar o trabalho e conversar sobre eventuais dúvidas.

Meu caso é muito “bizarro”. Você me atenderia mesmo assim?

Não cabe a mim, seja como psicólogo ou sexólogo, fazer qualquer tipo de julgamento sobre as queixas ou histórico de quem quer que seja.

Entendo que se a pessoa busca terapia, há algum tipo de sofrimento ou angústia que pode ser trabalhada em terapia.

Quanto custa a sessão de terapia? É cara?

Informações sobre valores são passadas apenas por telefone/whatsapp. Tenho percebido que muitas pessoas ficam bastante ansiosas sobre o custo da terapia. Por um lado, devemos entender que há uma questão financeira relacionada às despesas mensais. Por outro, o custo da terapia deveria ser visto para além de uma conta a pagar.

É um investimento que a pessoa resolve (ou precisa) fazer em si e no seu bem-estar. É importante criarmos condições de conversar com calma a respeito, avaliando e ponderando necessidades de ambas as partes.

Você aceita convênios?

Não estou cadastrado em nenhum convênio médico, mas existe a possibilidade de trabalhar com reembolso, caso seu convênio trabalhe dessa forma. Independente disso, entre em contato para avaliarmos as possibilidades de atendimento levando em consideração suas necessidades.

Como é feito o pagamento?

Cheque, dinheiro, boleto bancário ou transferência bancária eletrônica.

 Posso usar material do seu site ou blog para uma matéria ou trabalho universitário?

Todo o conteúdo do site, incluindo o blog, está autorizado para fins NÃO-COMERCIAIS desde que citada a fonte.

Tenho uma pauta e gostaria de entrevistá-lo.

As entrevistas são concedidas prioritariamente às mídias alternativas, em especial se forem pautas de relevância social.

Você daria uma palestra na minha empresa/instituição?

Prefiro outros formatos para conversar com o público, mas podemos conversar a respeito, sim. =)