. . . . . .

Terapia Sexual

O que é a terapia sexual?

A terapia sexual é uma modalidade de atendimento da psicoterapia em que o foco do trabalho são as questões afetivas/sexuais que trouxeram a pessoa para o atendimento psicológico. Veja em Queixas Atendidas todos os casos em que o/a paciente pode se beneficiar da terapia sexual.

Como funciona a terapia sexual?

A exemplo da psicoterapia convencional, o atendimento é realizado com regularidade (uma vez por semana, na maioria dos casos) em sessões de 50 a 60 minutos aproximadamente. Durante as primeiras sessões de terapia sexual, o psicólogo busca compreender o histórico do/a paciente, tanto no que diz respeito à sua história de vida, bem como faz ainda um levantamento de fatores diversos que podem estar comprometendo seu bem estar afetivo/sexual.

Os terapeutas sexuais mantêm em segredo aquilo que é conversado em sessão?

Sim. No caso dos psicólogos, o sigilo profissional é um aspecto extremamente importante para o bom andamento da terapia, fazendo parte do código de ética estabelecido pelo Conselho Regional de Psicologia (CRP). Além disso, é importante que  qualquer pessoa sinta-se livre para expor suas queixas e, ao mesmo tempo, tenha uma segurança de que tudo que é conversado com o profissional será tratado em caráter sigiloso. Sempre que houver a necessidade de expor um caso clínico, isso será feito obedecendo algumas regras mínimas, ocultando quaisquer características que permitam identificar o paciente.

É verdade que vocês não julgam os pacientes, independente das questões que ele traga para a terapia?

Sim, é verdade! Tão importante quanto o sigilo é a suspensão de julgamentos. Muitos pacientes levam meses ou até anos até decidirem fazer terapia. E isso acontece, entre outras coisas, porque estão criando coragem para admitir que precisam de ajuda e vão ter que conversar com alguém a respeito.  Cabe, portanto, ao terapeuta sexual compreender a complexidade de cada pessoa que o procura sem julgar ou criticar, independente do que o paciente trouxer à terapia para ser trabalhado. O papel do terapeuta sexual é, antes de tudo, acolher, orientar e aconselhar seus pacientes baseado nos estudos e conhecimentos científicos referentes à sexualidade humana e questões de gênero.

Existe diferença entre terapeuta sexual e sexólogo?

Sim, existe. O terapeuta sexual dedica-se à prática clínica, ao atendimento de pacientes com queixas diversas na esfera afetivo-sexual. O sexólogo é um estudioso ou pesquisador da sexualidade humana, podendo também dedicar-se também à prática clínica.

O trabalho de terapia sexual é mais curto que da terapia convencional?

A proposta inicial da terapia sexual é realizar um trabalho focado nas questões sexuais. Nem sempre isso é possível, já que alguns pacientes precisam trabalhar outras questões – ansiedade e depressão, por exemplo – que de alguma forma interferem na esfera afetivo-sexual. Portanto, cada caso é um caso. É importante avaliar as necessidades e expectativas de cada paciente individualmente, assim como do casal.

Por que as técnicas para terapia sexual que encontro na internet não funcionam?

Porque elas precisam de um contexto. Pode ser que algumas delas funcionem, porém precisam ser usadas do jeito certo e no momento certo. Além disso, elas são apenas parte de um trabalho maior que é a terapia sexual. O que auxilia pacientes com suas queixas sexuais não é apenas a técnica em si, mas também o conjunto de conhecimentos deste profissional e a forma como se estabelece a relação entre terapeuta e paciente.

Posso fazer as sessões de terapia sexual sozinho/a?

Pode. O atendimento individual ou em casal vai depender muito do estilo do terapeuta sexual e das necessidades do/a paciente ou casal. O importante é que durante as sessões as questões sejam trabalhadas sempre visando o bem estar do casal. Eventualmente, a pessoa do casal que não está em terapia pode ser convidada a participar de algumas sessões, tanto para tomar conhecimento do trabalho que está sendo desenvolvido como também para esclarecer dúvidas, receber orientações e acompanhar a evolução do processo terapêutico.

Todo terapeuta sexual é psicólogo?

Não necessariamente. A maioria dos terapeutas sexuais têm formação em psicologia ou medicina, já que a proposta da terapia sexual é oferecer algum tratamento aos pacientes com queixas ou dificuldades na esfera afetivo-sexual. Além disso, estas eram as graduações dos precursores da terapia sexual, William Masters (médico ginecologista) e Virginia Johnson (psicóloga).

Você costuma receitar algum medicamento?

Não, até porque não é função do psicólogo prescrever medicamentos. Na maioria dos casos não há necessidade, porém a possibilidade de fazer um trabalho em conjunto com médicos deve sempre ser discutida em sessão.

Curtiu? Compartilhe! =)